Sem Parar anuncia tags virtuais na Dutra e quer expandir sistema para todo o país

Sem Parar anuncia tags virtuais na Dutra e quer expandir sistema para todo o país

24 de dezembro de 2021

da Agência iNFRA

A Sem Parar promete para os próximos dias a implantação de seu sistema de tags virtuais na rodovia Presidente Dutra, estrada que liga São Paulo ao Rio de Janeiro. O anúncio foi feito pelo CEO da Sem Parar, Carlos Gazaffi, na última sexta-feira (17), durante o evento “Mobilidade: Interoperabilidade, operações e tecnologia de novos meios de pagamentos”, promovido pela Sem Parar e pelo Centro de Pesquisas Avançadas Wernher von Braun, com apoio da Agência iNFRA.

Diferente dos tags adesivos, que são colados no veículo e emitem sinais captados por meio da tecnologia RFID (identificação por radiofrequência), os tags virtuais funcionam por meio de um aplicativo instalado no smartphone do usuário. Os dados de identificação são transmitidos via Bluetooth. Nesse sistema, o usuário precisa dirigir-se a uma cabine manual e informar ao atendente que fará o pagamento via o app Sem Parar Pay.

Os tags virtuais da Sem Parar já são operados em rodovias de seis estados – Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Paraná, Espírito Santo, Rio de Janeiro e Santa Catarina – e agora estão para chegar em São Paulo, conforme anunciou Gazaffi, que tem a ambição de expandir o modelo para todo o país.

Desafios
Também presente ao evento, Cleber Chinelato, superintendente de Arrecadação da CCR, concessionária que administra a via Dutra, vê na cobrança automática de pedágio uma forma de diminuir o que ele chamou de “atrito na jornada do usuário”, representado pelas praças de pedágio. Porém, de acordo com Chinelato, a adesão aos meios de pagamento eletrônico é um desafio com algumas barreiras a serem superadas.

As barreiras apontadas por Chinelato passam pela questão da bancarização do país. Estudos recentes apontam que mais de 30 milhões de brasileiros ainda não possuem contas bancárias. Outro problema citado pelo superintendente é a dificuldade do acesso ao crédito a uma parcela da população.

Com a pandemia, porém, a CCR passou a registrar um aumento na adesão de tags. O período também viu uma aceleração no processo de bancarização e do uso de meios de pagamento digitais.

A CCR ViaLagos, que administra a rodovia RJ-124, desde o início do ano conta com faixa de pedágio exclusiva para pagamento por aproximação, no qual basta aproximar o cartão de débito, crédito ou o smartphone a um equipamento que efetua a cobrança. Com a implementação do sistema, 8% dos usuários da rodovia passaram a fazer uso das pistas de autoatendimento.

Vantagens
Em meio às inovações e múltiplas soluções disponíveis no mercado de meios de pagamentos, Dario Thober, CEO do Centro von Braun, ressaltou a importância da integração entre os sistemas utilizados pelas três partes que atuam diretamente no setor de concessões rodoviárias – poder público, concessionárias e operadoras de meios de pagamento.

Thober apresentou as vantagens de adotar o sistema de tags virtuais, destacando a facilidade de se distribuir amplamente o sistema, bastando apenas um único clique para que isso seja feito – o clique dos usuários para instalar o app em seus dispositivos.

Outra vantagem inclui o conceito de interoperabilidade, que por meio da tecnologia blockchain permite a relação entre sistemas distintos, o que pode resultar na desoneração dos estados, responsáveis por gerar as chaves que identificam os veículos.

Além disso, o CEO lembrou que os tags virtuais também podem ser usados para a identificação de cargas. E resumiu lembrando ainda o aproveitamento que pode ser feito com a quantidade de dados que o sistema armazena: “[Concessionárias e operadoras] estão sentadas em cima de um tesouro”.