Prorrogação por mais cinco anos da concessão da Enel em Goiás é descartada pelo relator do PL de Modernização

Prorrogação por mais cinco anos da concessão da Enel em Goiás é descartada pelo relator do PL de Modernização

6 de maio de 2022

Leila Coimbra, da Agência iNFRA

O deputado Fernando Coelho Filho (União-PE) descartou a possibilidade de acatar emenda em relatório do Projeto de Lei 414/2021, de modernização do setor elétrico, que prorrogaria por mais cinco anos o prazo de concessão da distribuidora Enel Goiás.

“Não tem relatório fechado e não tem isso de dar cinco anos. O assunto já foi esclarecido com a equipe do governo do estado de Goiás”, disse à Agência iNFRA.

A hipótese foi levantada pelo deputado federal José Nelto (PP-GO), que disse à Agência iNFRA que soube de um “jabuti” no relatório do PL 414, ampliando em cinco anos a concessão da distribuidora de Goiás.

“O projeto é bom, mas o jabuti que vem para dar mais cinco anos é um absurdo. Ela [Enel GO] não cumpriu com as metas previstas nos contratos e é a segunda pior empresa de energia no Brasil. Vai perder a concessão. E esse jabuti não pode ser aprovado. Vamos reagir duramente a esse jabuti, toda a bancada de Goiás”, disse Nelto.

Segundo o deputado, a empresa também buscou, “por debaixo dos panos” o banco Itaú para fazer a venda da distribuidora. “Uma venda camuflada. O ministro Bento [Albuquerque], de Minas e Energia, e a ANEEL [Agência Nacional de Energia Elétrica] só ficaram sabendo pelo governador Ronaldo Caiado [de Goiás], e não pela empresa.”

A Enel confirmou em nota ao mercado que está avaliando a venda de suas ações na companhia goiana.

O deputado informou que fez um requerimento para uma audiência pública na Comissão de Defesa do Consumidor com as presenças do ministro de Minas e Energia, a diretoria da ANEEL e executivos da Enel e do Itaú para esclarecer a situação.