PNL 2035: Evolução do planejamento passou por incorporação de portos ao estudo

PNL 2035: Evolução do planejamento passou por incorporação de portos ao estudo

20 de abril de 2021

da Agência iNFRA

A secretária de Planejamento, Fomento e Parcerias do Ministério da Infraestrutura, Natália Marcassa, afirmou que o PNL (Plano Nacional de Logística) 2035 evoluiu em relação ao anterior ao incorporar no planejamento os portos do país.

Segundo ela, que participou da apresentação do PNL no Diálogo com as Associadas da ABTP (Associação Brasileira dos Terminais Portuários), a evolução aconteceu após as profundas críticas sobre os portos não estarem na primeira versão do PNL, em 2017, que tratava as unidades como se tivessem capacidade infinita.

“Era um plano de logística terrestre”, afirmou Marcassa, informando que agora todos os modais foram considerados, o que dará mais segurança para identificar os gargalos setoriais.

A secretária explicou ainda que o PNL 2035 é um diagnóstico sobre o transporte das cargas pelo país e não uma lista de obras. Após a identificação dos gargalos, planos táticos de cada setor de transporte vão identificar as necessidades de investimentos que podem ser na ampliação de infraestrutura ou até em melhorias operacionais.

Ela explicou ainda que, após a etapa dos planos táticos, o ministério vai preparar um plano de outorgas para identificar, das obras consideradas necessárias, quais vão ser feitas com recursos do Orçamento e quais serão por meio de concessões.

Marcassa lembrou ainda que a Portaria 123/2020 do Ministério da Infraestrutura organizou a forma como os PNLs, os Planos Táticos e de Outorga serão feitos e lembrou que esse será um grande legado do ministério para o país, a volta de um planejamento de longo prazo para o setor.

“Planejamento foi uma coisa que minha geração não sabia fazer”, afirmou a secretária, dizendo que isso ocorreu desde a desconstrução do Geipot (Grupo Executivo de Integração da Política de Transportes).

Leia também:  Codesa: Associações apontam falta de segurança para contratos assinados após concessão

Evento com o ministro
O PNL segue em consulta pública até o dia 30 de abril. Conforme a Agência iNFRA mostrou, a proposta em audiência traça um cenário com maior participação do modal ferroviário até 2035 na matriz de transportes do país, podendo chegar a 36% da carga transportada. O evento da ABTP realizado na última quinta-feira (15) pode ser assistido neste link.

Nesta terça-feira (20), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, participa de um webinar para a apresentação dos estudos técnicos sobre o novo PNL, que poderá ser acompanhado neste link.