Pesquisa mostra cenários para o futuro da indústria da infraestrutura

Pesquisa mostra cenários para o futuro da indústria da infraestrutura

12 de julho de 2020

Rodrigo Zuquim, da Agência iNFRA

O futuro da indústria da infraestrutura pode ser marcado pela ascensão de campeões nacionais em um mundo multipolar e isolado; pelo avanço acelerado da tecnologia em um mundo dominado por corporações; ou pela remodelação do setor em um mundo no qual a sustentabilidade é o critério principal da tomada de decisões.
 
Esses são os três possíveis cenários estimados por 400 líderes da indústria ao redor de 70 países – com todas as nações do G20 representadas – que responderam a uma pesquisa sobre as grandes tendências que podem impactar o desenvolvimento da infraestrutura nos próximos 30 anos, seus impactos, o grau de certeza sobre as direções que vão tomar e o nível de preparo do setor para lidar com elas.
 
O estudo, desenvolvido pelo GI Hub (Global Infrastructure Hub) com o apoio do Fórum Econômico Mundial e do Boston Consulting Group, envolveu integrantes de governos, organizações internacionais, bancos multilaterais de desenvolvimento, empreiteiros e operadores, investidores privados, empresas de tecnologia, membros da academia e think tanks. Leia neste link a íntegra dos resultados com gráficos e informações detalhadas.
 
De acordo com o relatório, para a indústria, fatores como a evolução acelerada da tecnologia, a urbanização crescente, a mudança no comportamento dos consumidores, as alterações climáticas e o encolhimento dos retornos financeiros em um mundo de baixas taxas, considerando um contexto de imprevisibilidade no ambiente internacional, promovem rupturas profundas e de forma mais rápida do que no passado. A esses desafios, soma-se ainda o problema permanente da falta de recursos para o financiamento do setor – cuja necessidade é da ordem de US$ 15 trilhões.
 
Entre os resultados levantados, destaca-se a visão da indústria sobre o ambiente internacional como uma das maiores fontes de incerteza. O setor não se sente preparado para lidar com as tendências relacionadas à geopolítica e regulação, assim como ao tema da sustentabilidade e da resiliência. Este último, para os participantes da pesquisa, deve causar grande impacto e, junto às tendências tecnológicas, estão entre as maiores influências para o futuro da infraestrutura.
 
Para a indústria, o maior risco é representado pela tendência do aumento das mudanças climáticas, e a maior oportunidade está na tendência à urbanização e ao crescimento populacional.
 
Parceria e coordenação
O relatório destaca quatro pontos cruciais sobre os quais a indústria da infraestrutura deve se debruçar de modo a se preparar para o futuro:

– a necessidade de uma melhor coordenação entre os atores do setor, com modelos de negócios ancorados na parceria;
– o crescente papel dos dados nos setores de infraestrutura, fonte de tensão competitiva em todos os cenários;
– as mudanças que o setor terá de encarar ao passo que a indústria 4.0 remodela cadeias e processos de valor industrial;
– e a união de esforços entre governo e setor privado para garantir uma infraestrutura inclusiva, que atenda à sociedade equitativamente e proteja o meio-ambiente.

Leia também:  Agência iNFRA completa três anos anunciando novas ferramentas para usuários