ONTL vai reunir informações de mais de 50 órgãos para planejar infraestrutura do país

ONTL vai reunir informações de mais de 50 órgãos para planejar infraestrutura do país

21 de junho de 2018

Cláudia Borges, da Agência iNFRA

A EPL (Empresa de Planejamento e Logística) lançou, na terça-feira (12), o portal do ONTL (Observatório Nacional de Transporte e Logística), disponível neste link. O site funcionará como um grande “banco de dados”, composto por informações confiáveis, atualizadas, reunidas de forma sistemática e regular, que representem as séries históricas que contam a narrativa da logística no Brasil.

O objetivo do laboratório é subsidiar com dados e ferramentas tecnológicas o processo de planejamento desenvolvido pela EPL e auxiliá-la em suas tomadas de decisão.

O ONTL também pretende difundir uma visão da logística integrada que possa subsidiar governo e sociedade. “Nossa visão de futuro é ser referência de informações de transporte e logística”, destacou a coordenadora do observatório, Lilian Campos Soares.

Informações
Os dados serão obtidos de levantamentos, pesquisas e estudos elaborados por 50 parceiros, sendo alguns estratégicos, explicou Lilian. Em um nível mais elevado está o (MTPA) Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, órgão que concentra mais informações.

Na sequência, vêm as agências reguladoras dos transportes: ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres), ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários). O grupo estratégico é composto ainda pela Infraero e Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

Os níveis dos parceiros foram definidos de acordo com a amplitude e a relevância que os dados fornecidos representam para o observatório. “Há informações que são utilizadas em vários estudos e painéis. São dados que tem uma amplitude maior de usabilidade. Então a gente considera o parceiro que forneceu a informação de nível superior, pois temos que estabelecer um uso do dado mais amiúde”, explicou Lilian.

Qualquer pessoa ou empresa, seja ela pública ou privada, pode acessar as informações disponíveis no portal. Lilian contou que, no futuro, possivelmente o observatório possa comercializar algum estudo ou serviço, mas ainda não há uma formatação para isso.

Leia também:  ANTAQ abre consulta para avaliar abusos em cobrança de frete no setor marítimo

Origem
O projeto de desenvolver o observatório no Brasil nasceu com a criação EPL, em 2012. Mas a ideia estava sendo maturada e só em 2015 o ONTL começou a atuar. E, em 2017, passou a contar com o apoio da estatal espanhola Ineco (Ingeniería y Economia del Transporte), para aprimorar seus produtos. A consultoria de transportes realiza um trabalho semelhante na Espanha e auxiliará a EPL a desenvolver estratégias e ferramentas para capturar e disponibilizar os dados e as informações atualizadas.