Ícone do site

Ministro da Infraestrutura diz que tenta orçamento de R$ 15 bi para investimentos em 2023

da Agência iNFRA

O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, afirmou que está em tratativas com o Ministério da Economia para que em 2023 o orçamento da pasta para investimentos possa chegar aos R$ 15 bilhões. Na proposta de lei orçamentária anual encaminhada ao Congresso, o valor está em cerca de metade disso. 

A informação foi dada pelo ministro em entrevista após a assinatura da ordem de serviço para o início das obras da ponte da BR-230/PA (Transamazônica) sobre o Rio Xingu, ligando Altamira e Anapu, na última quarta-feira (26), na sede da pasta.

A ponte terá 750 metros de extensão e será feita pela empresa Construbase. Hoje, a travessia é feita de balsa, pela qual se paga até R$ 138 por veículo. Segundo Sampaio, há orçamento para as obras começarem neste ano, de R$ 30 milhões. O custo da obra é estimado em R$ 350 milhões.

Sampaio reconheceu que o orçamento para obras públicas no país “está apertado”, o que torna ainda mais difícil o trabalho. Antes da cerimônia, servidores da pasta comentavam que o orçamento tem sido insuficiente até mesmo para a manutenção das rodovias do país.

Somente para essa finalidade, seriam necessários R$ 12 bilhões em 2023. Mas o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), responsável pelas rodovias públicas, não deve ter um terço disso pela proposta apresentada até o momento. O orçamento do órgão no ano que alcançou seu maior valor, em 2012, se corrigido, seria na faixa dos R$ 40 bilhões. 

Superávit primário
Segundo Sampaio, as conversas com a Economia estão avançadas e vão depender do resultado das eleições neste domingo. Mas ele está otimista que será possível ter mais recursos, segundo ele por causa do novo superávit primário que o governo calcula que vai fazer neste ano.

O ministro foi questionado sobre duas pontes que caíram na BR-319/AM neste mês e afirmou que o órgão está analisando as causas, mas apontou para fenômenos naturais. Segundo ele, enquanto estão sendo apuradas as causas, o órgão está dando apoio para que o fluxo não seja interrompido.

Sair da versão mobile