Light muda comando e traz executivos da Equatorial

Light muda comando e traz executivos da Equatorial

9 de outubro de 2020

 Leila Coimbra e Nestor Rabello, da Agência iNFRA

O conselho de administração da Light decidiu nesta quinta-feira (8) mudar o comando da empresa e elegeu Nonato Castro, ex-presidente da Equatorial Piauí, como o novo CEO da distribuidora, em substituição a Ana Marta Veloso, conforme havia antecipado a Agência iNFRA.

“O conselho de administração registrou o seu agradecimento e enalteceu a gestão da Sra. Ana Marta Veloso, que agregou significativo valor à companhia, ressaltando as suas qualidades de liderança, dedicação e competência na condução dos cargos exercidos”, afirmou a empresa, em comunicado divulgado ao mercado. 

Mais cedo, a Equatorial Piauí havia confirmado a saída de Nonato Castro da presidência da companhia. 

A distribuidora piauiense será comandada por Maurício Alvares da Silva Velloso Ferreira, que já passou por empresas de telecomunicações e pela direção da CEB (Companhia Energética de Brasília).

Ações valorizam
A notícia da saída de Ana Marta Veloso movimentou o mercado ao longo do dia, e as ações da Light na Bolsa de Valores fecharam em alta de 11,1%.

De perfil técnico e com experiência em outras distribuidoras, a executiva se tornou, em 2019, CEO da empresa, onde também atuava como diretora de Relações com Investidores.

Essa função agora será exercida interinamente pelo atual diretor da Light, Roberto Caixeta Barroso, segundo o comunicado da companhia.

Sequência de mudanças
O movimento ocorre poucos dias depois de outra alteração significativa no corpo da Light, notória pelo alto endividamento e pelo baixo rating em alguns índices.

Em 28 de setembro, o executivo Firmino Sampaio foi confirmado como conselheiro da distribuidora, pouco depois de ter renunciado à posição de presidente do Conselho de Administração da Equatorial Energia.

Na reunião desta quinta, ele foi eleito presidente do Conselho da Light, no lugar de David Zylbersztajn, que ficará com a vice-presidência do colegiado.

Leia também:  Em batalha com ANEEL por reajustes, distribuidoras tiveram lucro durante pandemia