iNFRALive: Tarcísio sobre cargos no ministério: “Ali está dando certo, não vamos mexer”

iNFRALive: Tarcísio sobre cargos no ministério: “Ali está dando certo, não vamos mexer”

11 de junho de 2020
da Agência iNFRA

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse na live da Agência iNFRA que não se sente pressionado pelo fato de haver uma reconfiguração política do governo, que está se aliando a partidos do chamado Centrão. Segundo ele, os cargos principais na pasta estão sendo ocupados por pessoas que passam por processo seletivo interno, e isso tem gerado qualidade na execução dos projetos.

“Quando o resultado começa a vir, as pessoas começam a perceber que está dando certo. Ali está dando certo, não vamos mexer, as coisas estão indo bem”, disse Freitas.

Freitas brincou dizendo que seu time tem um craque em cada área, o que torna a vida dele mais fácil. “Eu digo aqui que sou o grande pinguim de Madagascar. Eu sorrio e aceno e a turma faz o que é difícil. Eles dão solução para problemas difíceis.”

Freitas defendeu ainda que o ministério pela primeira vez se preocupou com questões de governança e implementou na estrutura da pasta um órgão para cuidar dos processos de integridade. A secretaria é ocupada por policiais federais, segundo ele.

Freitas afirmou ainda que tem tido uma relação de parceria com o Parlamento, sendo prestigiado pelos parlamentares ao se aliar a eles para ampliar a capacidade de receber e executar emendas, dando resposta a pleitos deles no setor de infraestrutura.

“A gente fica feliz quando um deputado pede uma obra e nós conseguimos concluir”, disse Freitas.

Confiança nos projetos
Freitas manteve sua confiança no projeto da pasta de ampliar as concessões do setor de infraestrutura dentro do mandato do presidente Jair Bolsonaro, dizendo que a pandemia trouxe impacto pequeno nesse processo, já que a maior parte das concessões já estava programada a partir do segundo semestre.

O ministro citou ainda que segue com os leilões por haver interessados no portfólio do país, que mantém a segurança jurídica por não haver ruptura de contrato, mesmo em período de pandemia.

“Estamos tranquilos em relação ao interesse dos investidores nas nossas concessões, sobretudo os estrangeiros”, disse o ministro, lembrando que o país aprendeu muito com rodadas passadas e está conseguindo transpor esse conhecimento para as novas rodadas.

Pró-Brasil e Marco do Saneamento
Em seu discurso final, Freitas defendeu o Pró-Brasil, que, segundo ele, nasce para deixar um legado de transformação jurídica no âmbito da infraestrutura.

“Temos que tirar da crise uma oportunidade para deixarmos um legado que transforme o ambiente de negócio e a vida do empreendedor, tornando-a mais fácil e com maior segurança jurídica. O Pró-Brasil nasce nesse sentido. Promover um grande impacto, sobretudo na infraestrutura”, falou.

Tarcísio enfatizou a necessidade de aprovação, por parte do parlamento, do PL (projeto de lei) 4.162/2019 – que estabelece o novo marco regulatório do saneamento básico. A aprovação deixaria o caminho livre para novas licitações que renderiam bilhões para o estado.

Leia mais:
“Não temos motivo para ter receio dos órgãos de controle”, diz ministro Tarcísio de Freitas

Ministro reconhece que relicitação de rodovias é mais complexa que a de aeroportos