Cabotagem representou 22% da navegação brasileira no primeiro semestre, aponta ANTAQ

Cabotagem representou 22% da navegação brasileira no primeiro semestre, aponta ANTAQ

30 de setembro de 2019
Bernardo Gonzaga, da Agência iNFRA

A maior parte dos produtos transportados na cabotagem no primeiro semestre de 2019 foi de granéis líquidos, com 63%. Outros produtos transportados foram: granéis sólidos, 18%; carga geral, 6%; e carga conteinerizada, 13%. Ao todo, a cabotagem representou 22% da navegação brasileira. Já a navegação de longo curso (entre países) foi responsável pela maior parte da movimentação, com 72%. A navegação de interior representou 6%.

Os dados foram apresentados pela ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), na última quinta-feira (26), em um balanço comparativo do primeiro semestre do ano. Os dados completos estão disponíveis neste link.

O setor portuário brasileiro movimentou no primeiro semestre deste ano 513 milhões de toneladas, o que representa uma queda de 3,29% em relação ao mesmo período do ano passado, que teve movimentação de 530,5 milhões de toneladas.

Segundo o diretor-geral da agência reguladora, Mário Povia, essa diminuição deve-se principalmente à queda de 6,8% na movimentação de granel sólido, o que inclui o minério de ferro, carga de maior demanda nos portos e que teve a produção impactada pelo desastre de Brumadinho.

Os TUPs (Terminais de Uso Privado) movimentaram 337 milhões de toneladas, o que representou queda de 4,04% em relação ao ano passado. Já os portos públicos movimentaram 176 milhões de toneladas, decréscimo de 1,83% em relação a 2018.

A navegação de cabotagem manteve-se estável, com 112,9 milhões de toneladas movimentadas. Mas na movimentação de contêineres, a cabotagem teve crescimento de 15,74%. Já a navegação de longo curso teve queda de 5,16%, com 365,2 milhões de toneladas movimentadas.

Arco Norte
O Arco Norte (portos ou estações de transbordo dos estados de Rondônia, Amazonas, Pará, Amapá e Maranhão) representou 48% na movimentação de soja e milho do país. Um aumento de 4 pontos percentuais em relação ao primeiro semestre de 2018. O Arco Norte também exportou 17,1 milhões de toneladas de soja e milho neste primeiro semestre. Um aumento de 12,3%. Os demais portos exportaram, ao todo, 35,4 milhões de toneladas, representando queda de 7,4%.

Leia também:  Diretor-geral da ANTAQ diz que proposta de técnicos da agência para o SSE/THC2 é tabelamento de preço

Porto de Santos
O Porto de Santos registrou movimentação de 12,08 milhões de toneladas em agosto deste ano. Uma queda de 3,2% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando movimentou 12,4 milhões de toneladas.

O embarque de milho em grãos teve aumento de 34,7%, atingindo 2,9 milhões de toneladas. As descargas de óleo diesel e gasóleo tiveram alta de 76,5% e chegaram a 279,2 mil toneladas movimentadas. Os dados são referentes ao comparativo do mês de agosto de 2019 e de 2018.