Reservatórios do Sul têm pior nível da história e térmicas fora de mérito são acionadas

Leila Coimbra, da Agência iNFRA

Os reservatórios das hidrelétricas da região Sul registraram neste ano o pior nível de armazenamento de água do seu histórico. O índice médio atual está em 18,3% da capacidade. Para se ter uma ideia, a expectativa era que estivesse em 43%, segundo cálculo feito em janeiro pela CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) para rodar o programa de preços do PLD (preço de liquidação de diferenças).

“Estamos acompanhando essa questão do Sul, no âmbito do CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico), e a decisão do acionamento de térmicas fora de mérito. Já estão sendo despachadas usinas fora da ordem de mérito”, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, à Agência iNFRA.

Dados fornecidos pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) mostram que na última segunda-feira (16) foram acionadas fora da ordem de mérito algumas unidades da UTE Jorge Lacerda, além da UTE Madeira, da UTE Canoas e da UTE Araucária. Segundo o operador do sistema, também houve a importação de 300 MW da Argentina.

“Os reservatórios de todas as regiões, com exceção do Sul, vêm se recuperando após as chuvas deste ano, principalmente nos meses de fevereiro e início de março. Apenas na região Sul estamos operando em condições extraordinárias, com acionamento de geração térmica fora da ordem de mérito e importação de energia da Argentina e do Uruguai, quando há oferta desses países, a um custo limitado ao CVU [custo variável unitário] da UTE Araucária, de R$ 682 o MWh”, disse o ONS em nota.

O despacho fora de mérito é quando uma térmica com o custo de produção maior que o PLD tem que ser acionada. Nesta semana, no Sul, o PLD está em R$ 346 o MWh para a carga média, enquanto o CVU de Araucária é o dobro.

Leia também:  Governo e setor estão divididos sobre necessidade de ligar térmicas

Segundo o operador do sistema, “o despacho fora da ordem de mérito é decidido diariamente, de forma a complementar os recursos disponíveis para atendimento da carga e preservar os reservatórios do Sul”.

Piora
Os patamares dos reservatórios das hidrelétricas do Sul são os piores já registrados, mas a projeção é a de que o nível caia ainda mais, e atinja 16% no fim de março, segundo o boletim InformaCCEE. A expectativa anterior era de que estivesse em 30% de sua capacidade nesta data. O pior ano do histórico, até então, era 2003.

A CCEE espera, no entanto, uma recuperação rápida dos lagos das hidrelétricas, uma vez que o InformaCCEE projeta um PLD de R$ 40 em abril para a região Sul.

Sudeste
Um dos recursos disponíveis para o atendimento da região Sul é o intercâmbio de energia com o Sudeste/Centro-Oeste. Estão sendo enviados cerca de 8 mil MW diários do Sudeste para o Sul.

Os níveis dos reservatórios começaram muito baixos em todo o país, mas tiveram uma boa recuperação no Sudeste e Centro Oeste, onde se localizam as principais bacias de geração hidrelétrica do país, e também no Nordeste.

No Sudeste estavam em 19% no início de janeiro, também o patamar mais baixo do histórico, mas houve uma rápida recuperação com as fortes chuvas do verão e hoje os níveis chegam a 47%.


Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.