Ministro fundirá secretarias e escolhe secretário executivo de Infraestrutura

Dimmi Amora, da Agência iNFRA

O ministro escolhido da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que vai fundir as secretarias de Política e Integração e Fomento e Parceria do atual ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, mas manterá a estrutura de uma secretaria para cada modal de transportes: Terrestre (ferrovias e rodovias), Portos e Aeroportos.

Em entrevista após a cerimônia no Palácio do Planalto para o lançamento de editais de concessão de aeroportos, terminais portuários e uma ferrovia, o novo ministro afirmou que essa será a única mudança na estrutura do ministério e que está procurando nomes técnicos qualificados para a pasta.

“Isso é fundamental. O PPI mostrou que ninguém faz nada sozinho”, disse Freitas que é secretário do PPI (Programa de Parceria de Investimentos).

Após a entrevista, a Agência iNFRA confirmou que o subsecretário da secretaria de Articulação e Monitoramento da Casa Civil, Marcelo Sampaio, será o secretário-executivo do ministério de Infraestrutura, em decisão já tomada pelo presidente eleito Jair Bolsonaro.

Sampaio trabalhou no DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) com Tarcísio de Freitas antes de ir para a Casa Civil, já no governo de Michel Temer. Considerado um técnico de alta capacidade e boa articulação, ele tem bom trânsito com o grupo militar que cerca o presidente.

Cumprimentos
Após a cerimônia, que contou com mais de 300 pessoas, formou-se uma fila de cumprimentos em torno do novo ministro. Depois, ele falou rapidamente com jornalistas e fez questão de dizer que não haverá mudanças na tabela de frete por agora. Segundo ele, o momento é de cuidar dos caminhoneiros.

“A solução definitiva virá quando houver crescimento econômico, geração de demanda e um reequilíbrio do mercado”, disse o futuro ministro.

Segundo ele, sua prioridade para o início do mandato é dar fluência para a safra de grãos de 2018/2019 e evitar problemas na BR-163/PA. A rodovia ainda tem um trecho não asfaltado, mas cujas obras tocadas pelo Exército ao longo do ano deverão melhorar a fluidez, como ocorreu em 2017/2018.


Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.