Ministro diz que governo vai cobrar da Triunfo por problemas no asfalto da Concepa (RS)

Dimmi Amora, da Agência iNFRA

 

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, afirmou que o governo vai cobrar da Triunfo, empresa responsável pela concessão da Concepa, na BR-290/RS, pela recuperação que terá que ser realizada no asfalto da rodovia, entregue pela concessionária no início de julho após 21 anos de administração da via.

A pista já apresenta vários sinais de degradação mesmo com apenas o prazo de apenas um mês após a companhia deixar a administração. “O asfalto não poderia estar desse jeito. Nós vamos cobrar essa recuperação da empresa”, afirmou Casimiro, que é servidor de carreira do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), órgão de administração das rodovias que recebeu a rodovia devolvida.

Casimiro afirmou que os cálculos para saber o custo dessa reforma estão sendo feitos pelo DNIT que abriu concorrência para contratar uma empresa para realizar os serviços.

A reforma da via, segundo o ministro, é hoje o maior entrave apresentado pela estatal EGR (Empresa Gaúcha de Rodovias) para assumir a administração do trecho até que o governo conclua a concessão da RIS, que engloba a BR-290 e outras rodovias do estado. A previsão é que a nova empresa assuma a pista em fevereiro de 2019.

Segundo Casimiro, a EGR informou que os valores que o TCU (Tribunal de Contas da União) delineou para o pedágio dessa concessão, que variam entre R$ 2 e R$ 4, são insuficientes para fazer a recuperação da pista. Dariam apenas para manter o pedágio funcionando e os serviços como ambulância, reboque entre outros.

A Triunfo não aceitou continuar administrando a Concepa após essa decisão do TCU, do início deste ano, que apontou que a redução de cerca de 50% do valor na praça feita no pedágio da concessão em julho de 2017, após o fim do contrato de 20 anos, deveria ser ainda maior: cerca de 75% do valor que era cobrado.

A empresa teria colocado custos além dos previstos nesse período contratual, segundo o TCU, o que a Triunfo contesta e obteve liminar no STF (Supremo Tribunal Federal) contra a medida do Tribunal de Contas.

De acordo com o ministro, é possível que o acordo com a EGR para que ela assuma o trecho seja concluído até o fim da semana. A empresa estatal anunciou que deve decidir hoje se assume ou não o trecho.

Problemas em série
O sistema de concessões federais apresenta graves problemas em várias concessões. Sua ruína é relatada neste texto no iNFRABlog. Casimiro no entanto está otimista para os próximos meses.

Segundo ele, que abriu o Seminário Nacional da NTU (Associação Nacional dos Transportadores Urbano) 2018 nesta terça-feira (31) em São Paulo, além do leilão da RIS, o governo ainda quer este ano conceder a  BR-364/365 entre Goiás e Minas Gerais. Para 2019, segundo ele, a projeção é conceder outros 2,4 mil quilômetros de rodovias.

Em seu discurso, ele ainda afirmou que, pelo calendário do governo, vai fazer as renovações de concessões ferroviárias da Rumo Malha Paulista e da Vale (Estrada de Ferro Carajás e Estrada de Ferro Vitória-Minas) este ano. No ministério desde abril, Casimiro fez um mea culpa sobre os atrasos no andamento dos projetos de infraestrutura:

“Como servidor, vejo que a administração acaba atrapalhando o desenvolvimento do país. Temos que desemperrar essas pequenas travinhas que fazem com que o país não consiga crescer”, afirmou.


Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.