Ministro defende concessões de aeroportos em bloco

Bernardo Gonzaga, da Agência iNFRA

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro, compareceu na quarta-feira (16) à CTUR (Comissão de Turismo) da Câmara dos Deputados e apresentou dados de investimentos nos aeroportos que serão leiloados em blocos até dezembro deste ano, em prazo estimado pelo ministro. O valor a ser injetado está previsto em R$3,570 bilhões e engloba 13 aeroportos. O prazo de concessão é de 30 anos, prorrogável por mais cinco, caso necessário.

No aeroporto de Recife/Guararapes, a previsão é de que seja investido R$854 milhões. A unidade terá ampliação do terminal de passageiros para 82 mil metros quadrados – o que comporta 24 milhões de passageiros/ano; construção de um novo terminal de carga e outro de aviação geral; e geração de 5.800 novos empregos diretos e indiretos.

A opção de se colocar o leilão em blocos é pela similaridade de função entre esses aeroportos. “Os do Mato Grosso são aeroportos voltados ao agronegócio; no Nordeste, bloco com vinculação do turismo; e o Sudeste, dois aeroportos voltados à exploração de óleo e gás. A funcionalidade deles foi o grande fator (pela decisão) a colocar em blocos”, disse.

O ministro disse que aeroporto de Recife, por meio desse modelo, pode ganhar um possível hub dentro da distribuição de voos da região. “Os investimentos que estão previstos no aeroporto são suficientes para garantir a demanda dentro do prazo de concessão. Essa opção é para poder otimizar o bloco do nordeste”, disse.

Segundo Casimiro, o atual modelo de concessão se baseia em segurança jurídica, condições de financiamento sustentáveis e projetos com elevado grau de maturidade. Ele enfatizou ainda que a dificuldade de alguns aeroportos em tocar as concessões, como o de Viracopos/Campinas e Galeão (RJ), justifica-se porque eram investimentos muito altos, em um curto período de tempo e com muito aporte do BNDES.

Leia também:  Comissão mista da MP do Fundo Ferroviário é instalada, mas sem relator. Audiência da Vale é aberta

Além desses dados, o ministro, em discurso, se comprometeu a fazer novos estudos para ampliação dos fingers do aeroporto de Porto Velho (RO) e revelou que há uma discussão no ministério para fazer um estudo a fim de criar uma área para um novo aeroporto em Teresina (PI).

 


Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.