Instituições manifestam preocupação com a realocação de verbas de pesquisa

Guilherme Mendes, da Agência iNFRA

As instituições de pesquisa tecnológica e inovação já se mostram contra uma eventual realocação de recursos destinados aos projetos de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) para custear a tarifa social de energia elétrica durante a pandemia do Covid-19.

A proposta de isenção da tarifa, destinada à população de baixa renda, é tema de uma medida provisória planejada pelo Poder Executivo e com o apoio do Senado, como foi noticiado pela Agência iNFRA. O texto prevê o custeio das despesas da TSEE (Tarifa Social de Energia Elétrica) com recursos de pesquisa e desenvolvimento mantidos pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), como previsto na lei nº 9.991, de 2000.

Para a Abipti (Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação), que representa o segmento de pesquisa, tal medida “colocaria em risco a sobrevivência das ICTs (Instituições de Ciência e Tecnologia) e representaria um retrocesso nos avanços que o Brasil conquistou, até agora, em termos de desenvolvimento tecnológico”.

Segundo o manifesto, os recursos a serem realocados debilitariam uma rede de 300 mil profissionais qualificados, além de cerca de 290 mil profissionais de apoio para o segmento que estão em todo o território nacional.

“O Brasil pós-crise terá o desafio de criar soluções para promover, além da descarbonização da matriz energética, por meio, também, de alternativas eficientes de mobilidade elétrica, a descentralização e digitalização do setor elétrico, entre outras”, afirmou o presidente da associação, Paulo Rogério Foina, que conclui: “Não podemos seguir na contramão desse movimento”.

Leia também:  ONS está submetido à jurisdição do TCU

Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.