Furnas e Cemig terão prejuízos com o rompimento da barragem da Vale

Leila Coimbra, da Agência iNFRA

A geração de energia da usina hidrelétrica de Retiro Baixo, no Rio Paraopeba, será totalmente paralisada para reter a onda de lama que vazou após o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG), na última sexta-feira (25).

A Retiro Baixo Energética, que tem como principais sócios Furnas e Cemig, informou na segunda (28) que interromperá completamente a produção de energia da hidrelétrica para proteger seus equipamentos, já que a lama com rejeitos pode prejudicar as turbinas elétricas.

Além de não poder gerar energia, a usina também não poderá abrir seu vertedouro, para segurar o vazamento de lama, impedindo que os rejeitos cheguem ao Rio São Francisco, do qual o Rio Paraopeba é afluente. Com isso, a Retiro Baixo, que tem capacidade instalada de 82 MW (megawatts), deverá ficar totalmente inoperante por tempo indeterminado, causando prejuízo para seus controladores.

Monitoramento
Na segunda-feira (28), a ANA (Agência Nacional de Águas) e o CPRM (Serviço Geológico do Brasil) lançaram um sistema de monitoramento diário do Rio Paraopeba, com boletins às 11h e às 17h, todos os dias.

Segundo o último boletim divulgado, o vazamento chegará a Retiro Baixo entre os dias 5 e 10 de fevereiro. Caso o reservatório da hidrelétrica não seja suficiente para conter a lama, ela poderá desaguar no Rio São Francisco entre os dias 15 e 20 de fevereiro, chegando ao lago da usina de Três Marias, da Cemig.

ANEEL
Na segunda, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) enviou ofício à Retiro Baixo Energética solicitando relatório sobre a capacidade da usina de suportar os rejeitos.

Segundo a agência reguladora, a barragem de Retiro Baixo foi uma das 122 estruturas fiscalizadas in loco pela ANEEL entre 2016 e 2018, e está em boas condições. A usina foi visitada pelos técnicos da agência em agosto do ano passado.


Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.