Ferrogrão: governo consegue reverter liminar e ministro diz que leilão é prioridade

Dimmi Amora, da Agência iNFRA

O governo conseguiu reverter uma liminar da Justiça Federal no Pará que determinava que fossem feitos estudos ambientais novos e paralisava as audiências públicas realizadas para a concessão da Ferrogrão, ferrovia que liga o Mato Grosso ao Pará.

Com isso, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) pode dar prosseguimento ao processo de aprovação da audiência, que foi parado em novembro do ano passado pela liminar, e enviar os estudos de viabilidade para análise do TCU (Tribunal de Contas da União), etapa que precede a publicação do edital em caso de aprovação dos estudos pelo tribunal.

Em seu discurso de posse na quarta-feira (2), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse que essa ferrovia é o projeto mais desafiador de sua gestão, mas afirmou ter certeza de que será realizado.

“É uma ferrovia que tem carga. Ela faz todo sentido e será uma revolução para o agronegócio do Brasil”, exaltou Freitas.

Guilherme Quintella, presidente da EDLP, uma das empresas do consórcio que trabalhou na modelagem e já anunciou interesse na concessão, afirmou que o grupo de empresas e investidores está animado com a possibilidade da concessão e que, na próxima semana, estará em Brasília para tratar dos detalhes necessários para a continuidade da análise das audiências pela ANTT.

“Nós estamos prontos para mostrar ao ministro que temos condições de fazer cumprir esse desafio”, afirmou Quintella.


Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.