Bento Albuquerque: “Tenho expectativa bastante positiva de que o GSF seja aprovado no Congresso”

Guilherme Mendes, da Agência iNFRA

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou ter expectativa de que o projeto de lei que trata da dívida do GSF (sigla para risco hidrológico) será apreciado e aprovado pelo Legislativo antes da apreciação do tema pelo Poder Judiciário. Se os senadores da Comissão de Infraestrutura aprovarem o PL 3.975/19 em dois turnos, a matéria segue para sanção ou veto do presidente Jair Bolsonaro.

A Corte Especial do STJ (Superior Tribunal de Justiça) analisaria na próxima quarta-feira (19) a SLS (Suspensão de Liminar e Sentença) 2.377, que poderia derrubar liminares que impedem a liquidação de mais de R$ 8 bilhões em dívidas do risco hidrológico na CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), mas o processo, sob a relatoria do presidente da Corte, ministro João Otávio Noronha, foi retirado da pauta.

“Eu ainda tenho expectativa bastante positiva para que [o GSF] seja aprovado no Congresso. Acredito que todos os esclarecimentos já foram prestados, e o governo já colocou sua posição para o Senado Federal recentemente”, pontuou o ministro. “Se o Congresso entender que ele pode aprovar este projeto, acho que está tudo resolvido – ­conforme foi acordado há dois anos”, disse o ministro em entrevista a jornalistas após o Prêmio ANEEL de qualidade, realizado nesta quarta-feira (12).

PLS 232
O ministro também afirmou estar em conversas com o senador Marcos Rogério (DEM-RO) sobre o PLS 232/16, que busca modernizar o setor elétrico do país. Albuquerque afirmou compartilhar do entendimento do parlamentar sobre a tramitação do projeto – que deve voltar a ser analisado após o Carnaval.

Para ele, o texto tem importância significativa às demandas da pasta. “O PDE (Plano Decenal de Energia) considera a modernização do setor elétrico como vital, para que tenhamos um novo marco legal e que a expansão tenha êxito”, afirmou.

Leia também:  Energia solar deixará de ser para 'gente rica', diz deputado relator de PL sobre o tema

Geração Distribuída
Albuquerque revelou alguns detalhes sobre o projeto de lei que pode regulamentar a Geração Distribuída (GD) no país, e que deve ser apresentado em breve na Câmara dos Deputados. “Tive uma reunião com um dos deputados que está cuidando do tema na Câmara, Lafayette de Andrada [Republicanos-MG], e discutimos aquilo que já havíamos discutido com a ajuda da ANEEL [Agência Nacional de Energia Elétrica] e de todo o setor”, afirmou.

Albuquerque, que também disse manter contato com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre o projeto, mostrou-se otimista com a aprovação do texto, que deverá atender o interesse público e “os direitos assumidos pelos consumidores e aqueles que fizeram estes empreendimentos”.


Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.