ANTT aprova edital da concessão da BR-101/SC

Gabriel Tabatcheik, da Agência iNFRA

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) aprovou o edital de concessão da BR-101/SC. Tanto o edital quanto o estudo de viabilidade técnica e econômica já foram apreciados pelo TCU (Tribunal de Contas da União) e devem ser publicados nos próximos dias. A decisão foi tomada durante a reunião da diretoria da agência, na última terça-feira (5), em Brasília.

O trecho a ser concedido tem 220 km de extensão e passa por 17 municípios catarinenses, entre Paulo Lopes (SC) e São João do Sul (SC). São esperados R$ 7,4 bilhões de investimentos até o fim dos 30 anos de concessão.

Os estudos foram realizados pela EPL (Empresa de Planejamento e Logística). A estimativa é que a concessão de 30 anos da rodovia gere investimentos de R$ 2,9 bilhões e mais de sete mil empregos diretos e indiretos.

Pedágios e justiça
As reduções de tarifas de pedágio rodoviário promovidas pela agência têm encontrado dificuldades para se concretizar. É que as empresas concessionárias estão recorrendo à Justiça para impedir que isso ocorra. É o caso da Concer Juiz de Fora-Rio e da Via 040.

Na semana passada, a ANTT determinou a redução da tarifa básica de pedágio da Concer Juiz de Fora-Rio de R$ 11,60 para R$ 9,60, conforme foi informado pela Agência iNFRA. Porém uma decisão no processo judicial nº 1025293-08.2019 401.3400 proibiu a agência de promover alterações nesses valores, mandando restabelecer o anterior.

Atendendo ao comando do Judiciário, o diretor-geral, Mário Rodrigues, baixou uma deliberação, referendada na terça-feira pela diretoria, mantendo os valores já praticados pela empresa.

A agência também decidiu baixar a tarifa básica de pedágio praticada pela Concessionária Via 040, de R$ 5,10 para R$ 2,90. A decisão decorre das revisões de reajuste (4ª ordinária e 6ª extraordinária), referendadas pela diretoria da agência nesta terça.

Leia também:  ANTT apresenta plano para tornar mercado de ônibus interestaduais semelhante à aviação

Contudo há uma ação cautelar em curso na 17ª vara federal cível do Distrito Federal (nº 1014300-37.2018.401.3400) que vem impedindo a redução do valor nas últimas revisões tarifárias. Levando isso em consideração, a ANTT decidiu anunciar que a redução será aplicada a partir de 19 de novembro. E, até lá, espera reverter a situação. A empresa administra 936 km da BR 040 entre Brasília (DF) e Juiz de Fora (MG).

Outras decisões
A diretoria decidiu revisar a meta de produção da Concessionária MRS Logística para o exercício de 2020. A empresa alegou instabilidade no mercado de transporte de minério de ferro após o rompimento da barragem de Brumadinho (MG), visto que há interrupção dos trabalhos em complexos minerários no local, realizados pela Vale. O processo é o 50500.344449/2019-32.

Também foi aprovada a criação do SICFER, o Sistema de Custos Referenciais Ferroviários da agência. Fruto de parceria com a FGV (Fundação Getulio Vargas), o sistema apresenta as referências de preço, metodologia e produtividade de equipamentos e mão de obra envolvidas nos principais serviços ferroviários. A proposta, homologada pela ANTT, agora será submetida ao Ministério da Economia. O número do processo é 50500.387530/2019-15.

Além disso, a agência decidiu reajustar as tarifas de referência do transporte ferroviário de cargas praticadas por várias concessionárias ferroviárias. São as seguintes empresas, seguidas pelo respectivo número de processo: Ferrovia Norte-Sul (50500.379043/2019-71), Estrada de Ferro Vitória a Minas (50500.384326/2019-34) e Estrada de Ferro Carajás (50500.384679/2019-34).


Informações deste texto foram publicadas antes pelo Serviço de Notícias da Agência iNFRA. Esse produto diário é exclusivo para assinantes.

Para ficar bem informado, sabendo antes as principais notícias do mercado de infraestrutura, peça para experimentar os serviços exclusivos para assinantes da Agência iNFRA, enviando uma mensagem para nossa equipe.